NÁUFRAGO, por professor Walterli Lima.
Blog do Professor Gil - Timbiras e Região

NÁUFRAGO, por professor Walterli Lima.

NÁUFRAGO

O farol das ilusões se apagou em mim.
Nas travessias da vida me perdi
E quando olhe para trás não me encontrei
Estava em alto mar.
Ilha de vozes e pensamentos ecoados ao redor
Tal ondas que quebram no cais na ressacada.
Náufrago sem velas e caravelas a guiar
Apenas a nitidez cega do mundo sem miragens.
O transuinte distraído pela rua
Não sou eu.
O sono da criança no colo da mãe
Em que exato instante a inocência se perderá nos pecados da carne?
Automóveis em paralelas cortam o chão com a mesma frieza de olhares que não se cruzam.
Quase nada mudou.
Em cavernas contemporâneas homens se devoram
Não na fome triturada entre os dentes
Mas no ego canibal de cabeças pequenas.
As redes só pescam aparências.
Vale mais quem mais tem
Embora seja sujo e profano.
Amor, empatia, compaixão
Tesouros perdidos nas profundezas do que era a humanidade.
Abro os olhos.
Náufragos homens em devaneios
Humus , homo , humanus
Na terra firme dos que dormem o mar é sempre azul.

Prof. Walterli Lima

Categoria: Notícias