Maranhenses ficam contra o voto impresso e viram alvo de críticas
Blog do Professor Gil - Timbiras e Região

Maranhenses ficam contra o voto impresso e viram alvo de críticas

A Comissão Especial da Câmara dos Deputados da Proposta de Emenda à Constituição, que torna obrigatório o voto impresso, rejeitou, na noite de quinta-feira (5), o substitutivo apresentado pelo relator, deputado Filipe Barros (PSL). Foram 23 votos contrários ao parecer e 11 votos contrários.

Dois deputados maranhenses votaram contra a proposta: Edilázio Júnior (PSD) e Marreca Filho (Patriota).

Ambos os políticos viraram alvo de críticas de apoiadores do governo. Os maranhenses foram questionados se realmente são da base aliado do presidente Jair Bolsonaro.

Por indicação do presidente da comissão especial, deputado Paulo Eduardo Martins (PSC-PR), o parecer vencedor será elaborado pelo deputado Júnior Mano (PL-CE) e deverá ser apreciado em nova reunião do colegiado nesta sexta-feira (6), às 18 horas.

Categoria: Notícias