SLZ pedirá autorização para vacinar adolescentes de 12 a 17 anos
Blog do Professor Gil - Timbiras e Região

SLZ pedirá autorização para vacinar adolescentes de 12 a 17 anos

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), anunciou ontem em entrevista ao GloboNews que pedirá ao Ministério da Saúde autorização para dar início à vacinação em adolescentes de 12 a 17 anos de idade contra a Covid-19 na capital.

De acordo com o gestor, isso é possível uma vez que o município já conseguiu aplicar pelo menos a primeira dose de vacina em cerca de 84% da população adulta. Ele também citou o fato de a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ter autorizado a utilização da vacina Pfizer em adolescentes a partir de 12 anos no país.

Esse público, contudo, ainda não entrou no cronograma do Plano Nacional de Imunização (PNI), porque a maior parte das cidades do país ainda não avançou no processo de vacinação.

Se o Ministério da Saúde conceder a autorização, São Luís pode se tornar a primeira capital do país a vacinar adolescentes desta faixa etária. Braide disse que a capital está preparada para avançar no programa de imunização com os nove postos distribuídos na cidade, sem que haja comprometimento nas unidades básicas e postos de saúde que realizam outros tipos de atendimento.

“Nos próximos dias eu devo formular o pedido ao Ministério da Saúde para que autorize a cidade de São Luís a iniciar a vacinação em adolescentes de 12 a 17 anos. Nós sabemos que tem uma vacina que já foi aprovada para ser aplicada em adolescentes – é claro que precisa concluir a vacinação na população adulta antes de passar para essa fase-, mas como São Luís já está praticamente concluindo a vacinação da população adulta, nos próximos dias devo formular esse pedido ao Ministério da Saúde”, disse.

Imunização – Nos próximos dias, São Luís deve chegar a marca de 100% da população adulta vacinada contra o vírus.

O município iniciou o programa em janeiro sob as diretrizes do PNI, com o público idoso e as pessoas com comorbidades, e depois começou a avançar por faixa etária em escala decrescente, numa velocidade de cerca de 30% maior se comparada ao resto do país.

Há duas semanas jovens de 18 anos de idade foram vacinados. Na semana passada o município deu início à segunda chamada para as pessoas que por algum motivo não puderam ter acesso à primeira dose no prazo estipulado.

A expectativa é de que, com o recebimento de novos lotes, a capital alcance mais rápido a imunização de 100% da população adulta.

Categoria: Notícias